Como um niilista vive?
Home Como um niilista vive?


Sou muito grato aos e-mails contemplativos que recebo. A maioria das pessoas quer uma caridade (por favor, faça uma resenha da minha medíocre, desconhecida e patética banda de metal) ou quer me atacar travestido nas perguntas feitas pra mim (como que você pode dizer que sabe de qualquer coisa quando você não acredita em nada?). Os últimos pensam que a esperteza deles está acabando com alguém acima deles, e isso os faz feliz, uma vez que por dentro eles sabem que são medíocres. Os primeiros são só casos de caridade disfarçados, e por dentro eles sabem que a razão pela qual não chegam a lugar algum é porque eles não prestam.

Entretanto, algumas perguntas contemplativas são realmente pertinentes e apontam que as pessoas têm perguntas sobre coisas que são de segunda natureza pra mim agora. Uma questão deste tipo chegou pra mim hoje: como um niilista vive? Tentarei responder isso em prosa para que não nos percamos nas complexidades da filosofia, pois os efeitos pragmáticos da crença niilista são mais importantes do que “provas” filosóficas detalhadas.

Primeiro, você não pergunta aos outros como você deveria viver. Todas as respostas estão antes de você.

Niilismo é discernir o que é real do que é irreal. Nós existimos de fato na realidade. Nisso, algumas coisas realmente existem e outras são fantasmas da nossa mente. Jogue fora os fantasmas e mantenha o foco na realidade. Se você tem problemas pra entender isso, vá passar algum tempo numa floresta. Buda meditou debaixo de uma árvore, Jesus ficou no deserto por 40 dias, Nietzsche teve seus transes místicos e Arthur Schopenhauer teve longas noites sendo ignorado por sua família. Tire vantagem do tédio, e do ambiente natural, para decifrar o seu mundo.

A verdade não existe. A verdade é a nossa percepção do que existe; nosso valor disso. Você terá que achar a verdade que é apropriada à sua própria vida. Note que eu não disse “sua própria verdade”. Individualismo é o melhor trabalho de todos os tempos. Você é o produto dos que vieram antes de você na sua linha de sangue, e os fatores da sua vida. Você não existe separadamente do mundo e você não pode escapar disso. Além disso, não há sentido. Tenha a verdade como ela é evidente pra você. Se você é insano, seu papel no universo é ser a falha insana que os outros irão zoar e depois, matar.

Nem todo mundo pode fazer isso. Na minha visão, não há vergonha em dizer “Olhe, eu não sou um líder – me mostre o caminho certo e eu trabalharei”. Mesmo que isso requeira uma avaliação da realidade e aceitação de alguns de seus tratados básicos. Sua linha de sangue estará servindo os comandos de outros até que ela evolua de outra forma. Eu aceitei que eu nunca serei um Brad Pitt ou um Andres Segovia, mas eu não estou preocupado com isso; estou muito ocupado sendo quem sou. Por essa razão, eu tenho algumas sugestões gerais aqui.

A única arma mais poderosa que você tem é a sua própria preferência. Pessoas podem forçar qualquer tipo de merda pra você, mas elas não podem fazer você aceitar certas coisas a não ser que sejam necessárias. Por exemplo, se o governo decreta que todo mundo deve fazer um enema matinal sob pena de morte, você pode fazer isso, mas mesmo se qualquer outra pessoa que você conheça escolher então ter um enema vespertino também para demonstrar seu patriotismo, você pode rejeitar esse comportamento não fazendo isso. Você ficará com a massa. Grande coisa. Como se a maioria desses idiotas prestasse atenção em alguma coisa.

Você terá que ter algum tipo de trabalho. Escolha algo que é inofensivo. Há vários bons trabalhos, como por exemplo, ajudar em agências de meio ambiente. Aplique-se e cresça. Você não vai ter o mesmo salário ou respeito público, mas você é um niilista agora e você reconhecerá que o reconhecimento público é tão sem sentido quanto falso. Ao invés disso, crie uma vida para si não cometa as mesmas transgressões que fizeram a sociedade tão odiosa. Afirme a realidade. Pare com a destruição da natureza. Nutra a sua própria cultura. Rejeite a modernidade.

Como se torna óbvio, as pessoas a sua volta tornam-se ferramentas; isso é pra dizer, elas são gratos seguidores que passivamente lambem o sêmen podre da sociedade industrial e são gratos por essa “oportunidade”. Enquanto em um mundo justo eles ganhariam um tiro, mas isso não irá acontecer em algumas décadas, então contente-se com isso: crie um melhor exemplo de humanidade e os deixe pra trás.

A maioria dos seus ‘instrumentais’ colegas de trabalho, vizinhos, pessoas que você conhece na rua, etc. são capazes de dois modos de conversa: entretenimento e casos pessoais. Eles irão discutir sem fim os filmes “importantes” e a televisão que assistem, sem notar que esses se repetem em um ciclo de três anos, e eles falarão sobre o tempo ou suas hemorróidas ou outras questões “importantes” de bem estar pessoal. Eles não podem falar sobre idéias. Entretanto, reserve idéias para o campo onde poucas pessoas espertas se encontram.

Se você conversar com os normais, converse sobre aspectos básicos da vida, eventos conhecidos do seu tempo. Você não deve tomar partido a não ser que expresse uma opinião inteligente. Deixe claro que você não assiste TV ou filmes. Fale sobre as coisas boas que você vê na vida, como algo ótimo que uma pessoa fez, ou algo que você observou na natureza ou percebeu sobre a própria vida. Mas não caia na armadilha deles. Seinfield, Friends e ER são lixos transitórios que absolutamente não importarão de qualquer forma e esses tolos estão gastando suas vidas com isso. Não os deixe te puxar pra essa mesma armadilha.

Normais também têm a tendência de expressar pensamentos de grupos, e então testas as outras pessoas com ele. Coisas como “não é terrível aquele genocídio em Darfur” são as provas pra você ou se conformar ou se identificar como um lobo solitário. Se você responde com um “eu acho engraçado” ou “precisamos de menos pessoas no mundo” os protestos e olhares lancinantes da massa, que ODEIA lobos solitários, começarão. (o lobo solitário tem o que a massa nunca terá: integridade, e por esse motivo, ela o odeia). A melhor resposta é a indiferença. “Eu não sabia disso” vai te dar uma idéia, mas “eu acho que a política é uma coisa doida e fabricada” os deixará frustrados. Eles te perguntam sobre algo “sério” no mundo deles; mostre a eles que não é sério no seu. Nem mesmo leve o problema em si a sério.

NORMAL: VOCÊ VIU COMO O BUSH ROUBOU A ELEIÇÃO?

NIILISTA: AH, ELES ESTÃO ROUBANDO AS ELEIÇÕES AGORA. QUE ENGRAÇADO. VOCÊ SABIA QUE PIMENTAS SÃO UMA BOA FONTE DE VITAMINA C?

NORMAL: PQP EU OUVI QUE A AL-QAEDA ESTÁ PLANEJANDO NOS ATACAR!

NIILISTA: VOCÊ SABE, VAN GOGH REALMENTE CAPTUROU A ESSENCIA DO SUSPENSE EM SUAS PINTURAS SURREAIS. PODE SER UMA HORA LEGAL PRA DAR UMA OLHADA NISSO.

NORMAL: GASOLINA ANDA TÃO CARA ESSES DIAS.

NIILISTA: DINHEIRO POR TODO LADO. EU FIZ UMA ESCULTURA INTERPRETATIVA COM A MINHA PILHA DE ADUBO.

Isso faz com que as pessoas normais fiquem loucas por que brinca com o seu medo básico, principalmente por que alguém mais sabe algo que eles não sabem e, além disso, não estão sujeitos às leis da massa. Entretanto, se você faz isso sem ser agressivo, eles não têm como justificar os olhares lancinantes pra você e não sabem lidar com o que você diz. Deixe-os discutir sua TV de entretenimento (entretenimento é para pessoas que não podem achar um propósito para sua própria vida; é como a escravidão, mas é “divertido”) enquanto você passa seu tempo em coisas mais interessantes. A insegurança deles irá crescer a medida que eles te observam e isso ajudará a destruí-los.

Seja cuidadoso com o seu dinheiro. Algum idiota do escritório pedindo por doações de aniversário, ou dinheiro para ajudar as crianças no Sudão ou o que for – mande cair fora. “Não obrigado,” é tudo o que precisa dizer, e se eles começarem a fazer mais perguntas, respostas sem sentido são apropriadas. “Estou guardando dinheiro pra comprar um submarino nuclear” ou “O preço do sorvete e gasolina acabaram de subir” são respostas apropriadas. Se você sentir que está conversando com crianças, bem, você está. Se as pessoas são mentalmente imaturas, você deveria tratá-las de acordo.

Quando você compra, você não compra lixo. Você será tentado, por que quem não é? Mas reconheça o que é merda e evite. Você pode pagar 2 contos a mais pela versão em metal de alguns objetos de uso diário ao invés do plástico, mas então não precisará renová-lo em trinta anos. Idiotas temem pessoas com esse tipo de sabedoria, por que revela que idiotas são incapazes de fazer tais decisões. Não gaste seu dinheiro com entretenimento idiota, carros caros, ou casas em vizinhanças chiques. Escolha um bom lugar e viva independentemente. Você não precisa de nenhuma dessas merdas (se você é um niilista).

Finalmente, não aceite a visão da realidade deles. Eles irão falar sobre “progresso” e outras invenções do fantasma mental humano, mas se você reconhecer essas idéias são como junk food pra mente, você pode deixar isso pra trás e manter o foco em outras coisas. Se depois de dois anos eles passarem, você aprendeu a linguagem e o instrumento enquanto eles ainda estão assistindo TV, eles irão começar a te reverenciar. Então, lucre em cima da idiotice deles e coloque o dinheiro num bom uso, como comprar um pedaço de reserva florestal ou traduzir Pentti Linkola pro inglês. Niilistas deixam a ilusão pra trás e trabalham com a realidade, e disso eles se tornam mais fortes enquanto o rebanho estagna. Mais importante, eles dão risada enquanto fazem isso. E quem não riria?

May 19, 2006 - Translated by Isadora Garrido

Copyright © 1988-2004 mock Him productions